Brexit leva Portugal a duplicar avaliação de medicamentos inovadores 0 23

Brexit leva Portugal a duplicar avaliação de medicamentos inovadores

 

 

11 de maio de 2018

Trabalho extra obriga a contratar pessoal especializado. Agência Europeia vai enviar 15 a 25 milhões de euros para Portugal.

O INFARMED vai ser responsável pela avaliação, a nível europeu, de mais 28 medicamentos inovadores.

Na sequência da preparação da saída do Reino Unido da União Europeia, foi preciso redistribuir as avaliações das autorizações europeias de introdução no mercado que estavam a ser avaliadas pelas autoridades britânicas nesta área.

Por ano, o INFARMED recebia, em média, apenas 13 novos processos, pelo que estes 28 triplicam o trabalho à autoridade portuguesa do medicamento.

Numa altura em que ainda se estuda a proposta de transferência de Lisboa para o Porto, o INFARMED passa a ser uma das cinco autoridades nacionais com mais avaliações de novos fármacos atribuídas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

Com estes processos extra vai ser preciso contratar mais meios humanos especializados, algo possível pois a EMA irá enviar para Portugal, em paralelo, entre 15 a 25 milhões de euros.

Fátima Ventura, diretora da unidade de avaliação científica de medicamentos do INFARMED, adiantou à “TSF” que é um orgulho serem o quinto estado membro a receber mais processos, cerca de um em cada dez daqueles que foram redistribuídos com a saída do Reino Unido.

Envie este conteúdo a outra pessoa