No sítio certo? 551

Na escolha do local para colocar um anúncio uma boa parte das empresas foca-se, numa primeira fase, em duas grandes questões: se há muita gente para ver o seu anúncio e o preço.

Sendo questões pertinentes, convém, de todo, não ficar por elas. Interessa, por exemplo, saber se as pessoas que lá estão pertencem ao seu público-alvo. De um modo simples, se são as pessoas que lhe interessam. Imagine que a sua marca se dirige exclusivamente a mulheres; não lhe serve de nada investir numa revista que tem milhares de leitores, mas que são todos homens.

Também é importante verificar, por exemplo, o peso do seu público-alvo no total da audiência do suporte em que vai colocar o seu anúncio. Pense num laboratório farmacêutico que quer enviar uma mensagem publicitária para médicos dentistas. É muito provável que boa parte deles estivesse a ver a final do Euro 2016, mas isso não faria inequivocamente daquele programa  o sítio ideal para o laboratório colocar o anúncio, dado que, para além dos médicos dentistas, haveria muito mais milhões de pessoas que não tinham nada a ver com a  mensagem. É quase como estarmos a gritar no meio de uma rua muito movimentada para falar com apenas duas pessoas. E a pagar mais por isso!

Será a partir de uma análise global destes –  e doutros – indicadores que conseguirá identificar o sítio certo para colocar o seu anúncio, tendo a certeza de uma coisa muito simples: pode ter feito a melhor mensagem do mundo, mas, se ela não chegar às pessoas certas, é como se nunca tivesse existido.

João Barros,
Professor Convidado na Escola Superior de Comunicação Social e Investigador no Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Envie este conteúdo a outra pessoa