De volta ao anormal? 475

A pandemia provocou alterações profundas não só no nosso modo de vida, mas também no modo como vemos a vida.

Por exemplo, agora que se aproxima um novo ano, o desejo de muitos de nós é que tudo volte a ser como dantes. Ou seja, os nossos desejos para o Futuro são um regresso ao Passado.

Não deixa de ser algo estranho, apesar de os cientistas, e alguns poetas, sempre nos terem alertado que o tempo é cíclico e não linear. Já agora, também será bom não esquecer outra lição que costuma vir, neste caso, dos historiadores: quem esquece o que se passou está condenado a cometer os mesmos erros no futuro.

A verdade é que este regresso ao Passado não deve, de todo, ser um regresso ao mesmo passado. É preciso integrar ensinamentos e aprendizagens. Porque, em muitas situações, a normalidade que estávamos a viver também não era normal.

João Barros
Professor Convidado na Escola Superior de Comunicação Social e Investigador no Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Envie este conteúdo a outra pessoa