Cardiologistas de intervenção partilham conhecimento sobre ecografia intracoronária 289

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) vai promover a iniciativa formativa Day at the Cath Lab (D@CL), sobre a temática “Ecografia Intracoronária – Velha Técnica para Novos Desafios”, no próximo dia 29 de março, no Hospital de Santo André/Centro Hospitalar de Leiria. O objetivo é debater e divulgar a temática, uma vez que se trata de uma técnica que permite melhorar os resultados das intervenções, mas ainda pouco utilizada em Portugal, assim como em outros países.

“A ecografia intracoronária (IVUS) é uma ferramenta extremamente importante durante a intervenção coronária percutânea. Contudo, atualmente, apenas cerca de 2 por cento das angioplastias são guiadas por IVUS. Faz sentido abordarmos este tema, no sentido de relembrar e recolocar este utensílio no panorama atual da angioplastia coronária”, afirma Jorge Guardado, coordenador da Unidade de Hemodinâmica e Intervenção Cardiovascular (UHICV) do Centro Hospitalar de Leiria/Hospital de Santo André.

E continua: “Os grandes desafios nesta área são, sobretudo, fazer com que as equipas adotem essa rotina e aprendam a realizar as intervenções com esta técnica, que representa um ganho de condição e de melhoria da intervenção. No Laboratório de Hemodinâmica do Hospital de Santo André a ecografia intracoronária é utilizada em cerca de 9,5 por cento das angioplastias realizadas, o que para nós é motivo de satisfação.”

Carlos Braga, cardiologista de intervenção e responsável pela organização do evento, explica: “A ecografia intracoronária é uma técnica complementar utilizada durante a intervenção coronária percutânea, que existe há mais de 25 anos e que tem tido uma evidência científica crescente, não só na melhoria do resultado agudo do procedimento, como também nos outcomes clínicos dos pacientes. No entanto, a adoção desta técnica permanece baixa em vários países, incluindo Portugal. Com este D@CL pretende-se chamar a atenção para a atualidade da ecografia intracoronária, sobretudo em intervenções mais complexas, e divulgar algumas tips & tricks úteis na prática clínica.”

De acordo com o responsável pela iniciativa, “o D@CL pretende promover ações de formação práticas e dinâmicas, com o objetivo de adquirir ou partilhar conhecimento em procedimentos inovadores e complexos. É uma iniciativa que também permite aos cardiologistas de intervenção conhecerem o dia a dia de um laboratório de hemodinâmica do país, num ambiente informal, hands on e de proximidade.”

A UHICV do Centro Hospitalar de Leiria/Hospital de Santo André é constituída por quatro cardiologistas de intervenção, fazendo uma média de 550 angioplastias por ano, durante o período da pandemia covid-19. Em anos anteriores, os números chegaram perto das 700 intervenções por ano.

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa