SNS24: nos primeiros sete meses de 2020 atendeu mais chamadas que em 2019 219

A linha SNS24 atendeu nos primeiros sete meses do ano perto de 1,5 milhões de chamadas, mais do que as realizadas em todo o ano de 2019.

A informação foi dada no “Balanço da Atividade da Linha SNS24 2017 – 2020”, divulgado pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS).

O documento indica que até 31 de julho, a linha SNS24 atendeu 1.494.928 chamadas, uma média de 4.095 por dia, no Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde,.

Este valor ficou bem acima das 864.939 chamadas atendidas em 2017, das 1.200.171 em 2018, e das 1.485.808 em 2019.

Estes números são reflexo da pandemia que fez “aumentar bastante” o volume de chamadas para o centro do contato, pois durante o “estado de emergência”, muitas das chamadas eram para esclarecimentos de dúvidas sobre a covid-19.

Segundo os dados do SPMS, o serviço de triagem realizado por enfermeiros reencaminhou 30.488 utentes para áreas dedicadas à covid-19 nos cuidados de saúde primários e 83.631 para serviços de urgência hospitalar com esta valência. Foram encaminhados ainda 985.781 utentes para o Centro de Informação Antivenenos (CIAV), centros de saúde, Instituto Nacional de Emergência Médica (INE) e serviços de urgência, mas também para ficarem em autocuidados.

Os dados mostram que as triagens realizadas pelos enfermeiros ao longo dos últimos três anos, que envolvem avaliações clínicas, têm vindo a aumentar de ano para ano. Em 2017 foram encaminhados 688.736 utentes para vários serviços, número que subiu para 867.180 em 2019 e para 1.051.574 em 2019.

Outro dos dados referidos, tem a ver com o canal de acesso para cidadãos surdos, no site do SNS, através de ferramenta de videochamada, em articulação com o Instituto Nacional para a Reabilitação. Desde que foi criado a 21 de abril, e até 5 de agosto, fez 559 atendimentos por um intérprete de língua gestual portuguesa a cidadãos surdos, dos quais 267 se referem a triagens.

De acordo com a SPMS, os atendimentos através de intérprete de língua gestual portuguesa a cidadãos surdos, estão também disponíveis para cidadãos surdos que necessitem de mediação no Serviço Nacional de Saúde (centros de saúde e hospitais).

Outra das linhas referenciadas neste Balanço foi o serviço de aconselhamento psicológico dedicado a utentes e profissionais de saúde, que iniciou a 1 de abril. Até 5 de agosto, recebeu 27.118 chamadas, das quais 24.846 de utentes e 2.272 de profissionais de saúde.

O serviço “Avaliar Sintomas”, que permite ao utente fazer uma avaliação dos seus sintomas ou de outra pessoa, foi utilizado por 33.499 utentes em 2018 e este ano por 380.184.

Neste momento a linha conta com 1.006 enfermeiros, que trabalham em turnos de quatro a oito horas, e tem ainda disponível uma bolsa de recurso, ativada sempre que necessário, de mais 326 profissionais de saúde.

Envie este conteúdo a outra pessoa