Estudante da FMUP lança projeto para apoiar cuidadores informais 219

Fábio Ikedo, estudante de doutoramento na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), criou um projeto para apoiar cuidadores informais, que foi distinguido com o Prémio Santander UNI.COVID-19, no valor de 2 mil euros.

Este projeto denominado por “Apoio à família e doente em cuidados paliativos”, visa criar uma rede de voluntários para ajudar cuidadores e familiares de doentes em cuidados paliativos.

“O objetivo é que os cuidadores possam ter momentos de descanso, que possam aliviar o stress ou simplesmente ir às compras”, indicou Fábio Ikedo, em declarações ao portal da Universidade do Porto (UP).

Segundo o autor do projeto, esta ideia surgiu após realizar várias visitas a doentes em cuidados paliativos no domicílio, no âmbito da tese de doutoramento, e de ter presenciado a sobrecarga que, muitas vezes, acaba por levar à exaustão dos cuidadores informais.

“Trata-se, portanto, de uma tentativa de diminuir a sobrecarga física e psicológica da pessoa que está a cuidar do doente, para que possa depois continuar as suas funções de auxílio”, explica o estudante à UP.

Segundo Fábio Ikedo, “há estudos que indicam que 73% dos cuidadores dorme menos de quatro horas por dia, ou que um terço dos doentes oncológicos são auxiliados por um único cuidador”.

Envie este conteúdo a outra pessoa