Estado deve 900 milhões de euros à Indústria Farmacêutica 0 245

O Estado deve às empresas farmacêuticas cerca de 900 milhões de euros. O anúncio foi feito pela Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (APIFARMA), que espera que o Governo reduza este valor até ao final do ano.

O presidente da APIFARMA, João Almeida Lopes, adianta à rádio “TSF” que este é um problema crónico em Portugal relacionado com o subfinanciamento da saúde pelo Estado.

Comparando com igual período do ano passado, o representante das farmacêuticas diz que, este ano, a dívida é maior em perto de 50 milhões de euros.

No entanto, apesar de ser maior que na comparação homóloga de 2017, a dívida do Estado que se regista hoje é ainda menor que os níveis recorde registados antes da intervenção da troika.
Mesmo assim, João Almeida Lopes afirma que o arrastar do problema é preocupante.

O presidente da APIFARMA diz que os gastos do orçamento público da saúde em Portugal continuam abaixo da média de outros países desenvolvidos.

João Almeida Lopes acrescenta ainda que, para o próximo Orçamento do Estado de 2019, o total das rubricas da saúde até perdeu peso quando comparado com 2018 – o que é, afirma, contrário ao que acontece noutros países da OCDE, onde as despesas aumentam fruto do envelhecimento da população e dos medicamentos inovadores.
stas gastroenterologia nesta área na Europa.

Envie este conteúdo a outra pessoa