Conselho de Ministros aprova candidatura de Portugal para receber sede da EMA 0 108

 


28 de abril de 2017

O Conselho de Ministros aprovou ontem a candidatura de Portugal para sede da Agência Europeia do Medicamento (EMA), pretendendo instalá-la em Lisboa, uma vez que devido à saída do Reino Unido da União Europeia a entidade terá que ser relocalizada.

No briefing do Conselho de Ministros de ontem, a ministra da Presidência, Maria Manuel Leitão Marques, anunciou que Portugal pretende «ganhar esta agência para o espaço nacional», sendo intenção do Governo que a Agência Europeia do Medicamente seja instalada em Lisboa.

«A saída do Reino Unido da União Europeia determina a relocalização das agências europeias sediadas em Londres, entre as quais a EMA [European Medecines Agency], uma das maiores e mais importantes agências europeias, que tem como missão promover a excelência científica na avaliação, supervisão e monitorização da segurança dos medicamentos cuja utilização se destine à União Europeia e Espaço Económico Europeu», pode ler-se no comunicado do Conselho de Ministros.

Maria Manuel Leitão Marques explicou que se decidiu «apresentar a candidatura de Portugal a este projeto», considerando que o país tem «capacidades técnicas e científicas, afirmadas a nível europeu pela qualidade da autoridade reguladora nacional em matéria de medicamento e o seu currículo internacional nesta matéria».

«Temos também uma boa posição geográfica para este efeito e portanto vamos lutar para ganhar esta agência para o espaço nacional, mas naturalmente teremos que rivalizar com outras cidades europeias – penso que Barcelona será uma delas que apresentará candidatura à possibilidade desta agência», assegurou.

A sede da Agência Europeia do Medicamento – cuja decisão da nova localização será tomada em dezembro pela União Europeia – é, segundo o Governo, «um fator de prestígio para o país que a acolhe e tende a atuar como polo de atração da presença da indústria farmacêutica, potenciando, em particular, as áreas de investigação e desenvolvimento e os ensaios clínicos».

Lisboa, de acordo com o comunicado do Conselho de Ministros, «reúne as condições adequadas para acolher uma agência com este perfil, tendo nomeadamente uma excelente localização geográfica, com boas acessibilidades, incluindo aéreas, e capacidade hoteleira instalada».

«Portugal acolhe neste momento a Agência Europeia da Segurança Marítima e o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, sendo este último, dentro das agências europeias, um dos principais parceiros da Agência Europeia de Medicamentos».

Envie este conteúdo a outra pessoa