Artistas portugueses criam mural de homenagem aos profissionais de saúde 266

Uma equipa de artistas portugueses criou um mural para homenagear o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido por todos os profissionais de saúde do país durante a pandemia de covid-19. A peça de arte urbana está agora eternizada na Rua Abílio Mendes (junto ao Hospital Lusíadas Lisboa).

O mural de homenagem aos profissionais de saúde portugueses vai ser inaugurado amanhã, dia 19 de junho, às 16h26h, numa altura em que se cumprem 100 dias desde que a Organização Mundial de Saúde decretou a pandemia de covid-19.

A peça de arte foi criada por uma equipa de artistas de rua portugueses, liderada por Edis One, um graffiter de renome nacional e internacional com trabalhos em cidades como Madrid, Barcelona, Viena, Amesterdão, Liubliana, Praga, Zagreb, Miami, Bali, Kuta, Dubai, Abu Dhabi, Ras Al Khaimah, entre outras. Edis One entrou ainda para o recorde do Guinness pela sua participação no maior muro pintado com luz negra no mundo, nos Emirados Árabes Unidos.

“A arte urbana tem vindo a ganhar uma enorme visibilidade ao longo dos últimos anos sobretudo pela capacidade de conseguir transmitir uma mensagem para um grande número pessoas, conseguindo atingir qualquer geração. Convidei dois grandes artistas para integrarem este projeto, Pariz One e Ôje, para que conseguíssemos com o poder desta arte transmitir de uma forma transversal uma mensagem de agradecimento. Tenho a certeza que todos aqueles que se cruzarem com esta obra de arte partilharão o mesmo sentimento. A nós, artistas, cabe-nos agradecer todo o magnífico trabalho que [os profissionais de saúde] têm feito. Um sincero obrigado”, adianta Edis One.

“Enquanto líder de uma empresa de prestação de cuidados de saúde, considero que dentro de um esforço nacional muito positivo, elogiado internacionalmente tanto pelo desempenho das instituições como pela responsabilidade cívica demonstrada pela grande maioria, cabe-nos sublinhar a imprescindível e inesgotável dedicação de todos os profissionais de saúde de Portugal”, refere Vasco Antunes Pereira, CEO da Lusíadas Saúde.

“Estes artistas de rua fizeram um trabalho fantástico e eternizaram o esforço e dedicação de todos os profissionais de saúde num mural que assinala um dos momentos que ficará na história do país. E se este é um momento que fará parte da cronologia da história mundial, é também fundamental identificar os heróis que fizeram parte desta mesma história”, conclui Vasco Antunes Pereira.

O trabalho criado pelos artistas portugueses vai ainda dar origem a uma edição limitada de 150 serigrafias, cujo valor das receitas reverterá a favor da Casa do Artista, num contributo que pretende ajudar a minimizar o impacto causado pela pandemia de Covid-19 no setor cultural.

Envie este conteúdo a outra pessoa