ARS Norte admite alargar horários dos cuidados primários em caso de surto de gripe 0 76

ARS Norte admite alargar horários dos cuidados primários em caso de surto de gripe

16-Jan-2014

O presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte admitiu ontem um alargamento dos horários dos serviços de cuidados primários caso haja um surto de gripe, evitando assim que a redução de horas se reflita nas urgências hospitalares.

À margem da cerimónia de assinatura de protocolo para Carta de Equipamentos de Cuidados de Saúde Primários da cidade do Porto, Castanheira Nunes foi questionado sobre a «reconfiguração» do Serviço de Atendimento de Situações Urgentes (SASU) do Porto, garantindo que a entidade tenta «encontrar as melhores soluções para aumentar a acessibilidade e a proximidade às populações».

«Nós gostaríamos que a proximidade junto das populações fosse maior e portanto houvesse maior distância entre os dois polos», disse, admitindo que esta «não é a solução ideal» mas que «não existem condições físicas neste momento para o fazer».

Sobre os horários de atendimento dos serviços dos cuidados primários, o presidente da ARS Norte explicou que pretende que «sejam os adequados» à procura.

«Sendo certo que nada disto é imutável e, por exemplo, se um surto de gripe vier a acontecer nos dias mais próximos, seguramente teremos de encontrar soluções para promover as alterações que forem necessárias para que possamos responder e satisfazer as necessidades da população», garantiu.

Castanheira Nunes garante haver «sempre possibilidade de ajustamento de acordo com as necessidades das pessoas». «Até porque não queremos de forma nenhuma, que o encurtamento do de horários em termos de cuidados primários se possa refletir nas urgências hospitalares», justificou, citado pela “Lusa”.

O responsável pela entidade garante que a resposta será sempre adequada «às necessidades objetivas que existem no terreno».

Sexta-feira, a ARS Norte esclareceu que «o apelidado encerramento» do Serviço de Atendimento de Situações Urgentes (SASU) do Porto foi uma «reconfiguração» traduzida na criação de dois atendimentos, mais baratos e próximos da população.

O esclarecimento surgiu a propósito de notícias sobre o «apelidado encerramento» do SASU do Porto, que a ARS Norte diz ter sido uma «reconfiguração do serviço» numa «lógica de maior acessibilidade e proximidade às populações» que, «em síntese, se traduziu no alargamento de horário das unidades de saúde do Covelo [zona oriental] e da Carvalhosa [zona ocidental]».

Envie este conteúdo a outra pessoa