Alfasigma lança “Alfathon” 248

A Alfasigma, em parceria com a Universidade de Modena e a Universidade de Bolonha, lançou o seu primeiro hackathon totalmente digital, denominado por “Alfathon”.

Este será dividido em três desafios e tem um prémio final de 5.000 euros para quem propuser o melhor projeto de investigação e inovação na área farmacêutica.

O concurso vai-se focar em três áreas. A primeira diz respeito ao desenvolvimento de uma forma farmacêutica que transforme a forma como os princípios ativos são administrados de modo inovador. O objetivo será o estudo de uma plataforma de formulação “oral” para a administração de fármacos pertencentes à classe de “moléculas grandes” com particular referência a proteínas ou peptídeos ou fragmentos ativos de origem proteica.

A segunda área vai envolver o desenvolvimento de software/hardware para o tratamento da encefalopatia hepática. Em particular, a criação de uma ferramenta, simples e fácil de usar, que permita manter a evolução da doença sob controlo e que melhore a qualidade de vida dos doentes.

A terceira área diz respeito ao “aconselhamento do farmacêutico cada vez mais perto”. O objetivo deste desafio é desenvolver um projeto de viabilidade de soluções tecnológicas, como aplicações, plataformas, software, apps, dispositivos com software ad hoc que possibilitem ao farmacêutico aconselhar pacientes.

O “Alfathon” está aberto a todas as pessoas com mais de 18 anos, pode ser realizado por uma única pessoa ou uma equipa de até cinco participantes, e a inscrição deve ser feita até 30 de novembro de 2020 no portal do evento.

Os vencedores serão escolhidos entre aqueles que apresentarem soluções tecnologicamente avançadas no campo da investigação e inovação farmacêuticas e que forem mais capazes de melhorar a saúde dos pacientes, e serão entregues em março de 2021.

Todos os projetos serão avaliados para posterior desenvolvimento.

Mais informações aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa