UE dá 3 milhões de comprimidos de iodo à Ucrânia e cria reserva médica estratégica 171

A União Europeia (UE) enviou, para a Ucrânia, quase três milhões de comprimidos de iodo, que protegem dos efeitos da radiação, anunciou que está a constituir reservas estratégicas de capacidades de resposta a riscos de saúde.

A informação foi avançada através de comunicado da Comissão Europeia (CE).

“Como primeiro passo imediato, a UE mobilizou a sua reserva médica rescEU para adquirir comprimidos de iodeto de potássio que possam ser utilizados para proteger as pessoas dos efeitos nocivos da radiação. Já foram entregues à Ucrânia quase 3 milhões de comprimidos de iodeto através do Mecanismo de Proteção Civil da UE, com a ajuda da França e da Espanha”, indica o comunicado da CE.

Para além disso, “para melhorar a preparação e a resposta da UE aos riscos para a saúde pública, como as ameaças químicas, biológicas, radiológicas e nucleares (QBRN), a Comissão está a criar reservas estratégicas de capacidades de resposta através do Mecanismo de Proteção Civil da UE. Isso inclui um stock para a rescEU de 540,5 milhões de euros, estabelecido em estreita colaboração com a Autoridade de Preparação e Resposta a Emergências de Saúde (HERA)”.

A CE informou que este stock “será composto por equipamentos e medicamentos, vacinas e outras terapêuticas para tratar pacientes expostos a agentes de emergência QBRN, bem como de reserva de descontaminação rescEU para fornecer equipamentos de descontaminação e equipas de resposta especializadas”.

Para mais informações, consulte aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa