Sociedade de Oncologia lança Programa Nacional de Genética e Cancro e portal dedicado 430

A Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) lançou o Programa Nacional de Genética e Cancro (PROGO), assim como um portal informativo e educativo sobre o assunto.

Este Programa, que se vai desenvolver em várias vertentes, tem o intuito de uniformizar a prática clínica do diagnóstico genético e garantir a universalidade dos cuidados a doentes e a portadores de síndromes hereditárias de cancro.

A SPO pretende uniformizar a prática clínica nos doentes com cancro que necessitam de testes genéticos, assim como a publicação dos requisitos mínimos para teste genético em 2021 e as linhas orientadoras de atuação para cada síndrome hereditário.

Para além disso, o Programa terá ainda uma vertente de formação dirigida a médicos não geneticistas, em formato e-learning, de modo a reforçar competências específicas.

Em declarações à agencia Lusa, Gabriela Sousa, que pertence ao Grupo de Trabalho dedicado ao Cancro Hereditário da SPO, explicou que a intenção é “estimular a formação de médicos não geneticistas e sensibilizá-los para a área da genética e para a importância que isso tem na atividade assistencial aos doentes com cancro”.

O Programa vai ainda ter um prémio anual de 25.000 euros, para estimular a investigação na área do cancro hereditário.

No âmbito do PROGO, a SPO lançou um portal informativo e educativo para doentes e familiares com o intuito de aumentar a literacia da população e potenciar a capacidade de participação dos utentes no seu processo terapêutico.

O portal terá informação sobre as várias síndromes hereditárias, sendo que aqueles que mais preocupação trazem são as síndromes hereditárias mama-ovário e as ligadas ao cancro colorretal.

“É um portal que está construído para que as pessoas possam obter informação cientificamente validada. Tem uma área com as várias síndromes e outra dirigida aos profissionais, com os critérios para teste genético por síndrome, como referenciar doentes para consultas de oncogenética, quando e como se pode fazer”, explicou Gabriela Sousa.

Para além disso, o portal vai servir também para a divulgação das guidelines europeias mais recentes.

“Estamos a trabalhar em articulação com a Rede Europeia de Referência sobre Síndromes Genéticos ligados ao cancro (ERN-GENTURIS), e este portal servirá como plataforma para a divulgação das guidelines mais recentes, incluindo as desenvolvidas e aceites a nível europeu” explicou.

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa