Risco de morte nos hospitais públicos é mais elevado ao fim de semana 134

Risco de morte nos hospitais públicos é mais elevado ao fim de semana

11 de Janeiro de 2016

Um estudo realizado por uma investigadora da Escola Nacional de Saúde Pública concluiu que o risco de morte nos hospitais públicos ao fim de semana é superior ao dos dias de semana.

Com base em 200 mil casos urgentes ocorridos em 2012 (são os últimos dados disponíveis), Inês Funenga constatou que a probabilidade de morte ao fim de semana é 3,2% mais elevada e que o período de internamento é também ele superior.

Admite-se «uma variação na qualidade dos serviços», não só por falta de recursos humanos ao fim de semana, de enfermeiros médicos, técnicos, assistentes sociais ou administrativos, mas também devido ao trabalho de médicos internos, nem sempre com a supervisão adequada, como tem denunciado a Ordem dos Médicos, avançou o “DN”.

Existem também alguns serviços que não funcionam: exames, análises ou tratamentos de reabilitação, por vezes oferecidos apenas à semana. «Os doentes podem ter de esperar porque há menos equipas e meios, podem aguardar na urgência para serem internados ou sair das enfermarias para o bloco», diz Inês Funenga.

Envie este conteúdo a outra pessoa