Projeto inovador visa diminuir casos de violência 0 136

O Ministério da Saúde, em parceria com o Ministério das Finanças, através da Secretaria de Estado da Administração e do Emprego Público, desenvolveu um projeto para combater a violência contra os profissionais de saúde, que tem aumentado nos últimos anos. Foram registadas 4639 notificações desde o início do sistema até ao final do 1º trimestre de 2019.

Este projeto inovador começou enquanto piloto no Agrupamento de Centros de Saúde da Amadora – Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados da Brandoa, Unidade de Saúde Familiar Amato Lusitano, e no Hospital Professor Fernando da Fonseca, e vai ser agora alargado a vários pontos do país.

Nestas unidades foram identificados profissionais que fizeram um diagnóstico à situação, e que até já vivenciaram direta ou indiretamente o problema, e trabalharam ao longo de três sessões com os profissionais de saúde para encontrar soluções, que serão agora testadas no terreno.

Entre as soluções propostas contam-se ações de proximidade com a comunidade, formação, alterações na sinalética, alterações de equipamentos e nos edifícios, “botões de pânico” ou campanhas de informação.

Três projetos foram submetidos a candidatura ao Sistema de Incentivos à Inovação na Gestão Pública (SIIGeP), prevendo-se a sua aplicação ainda este ano e a sua generalização a outros pontos do País.

“Este problema preocupava-nos há algum tempo. Por isso, estamos a trabalhar no terreno com os profissionais de saúde para encontrar soluções que vão ao encontro das necessidades identificadas.”, afirmou Raquel Duarte, a Secretária de Estado da Saúde, em comunicado.

O SIIGeP foi criado pelo Governo no final do primeiro semestre de 2018 com o objetivo de estimular práticas inovadoras na gestão pública nos domínios da valorização dos recursos humanos, no desenvolvimento de modelos de gestão ou da melhoria dos ambientes de trabalho, onde o presente projeto se enquadra.

A violência contra os profissionais de saúde é considerada um problema emergente para a Organização Mundial de Saúde, não só em Portugal, mas em todo o mundo, razão pela qual estão a ser tomadas medidas no sentido de a combater.

Envie este conteúdo a outra pessoa