Portugal só decidiu sobre um terço dos medicamentos inovadores autorizados em 2015/2017 0 165

Portugal só decidiu sobre um terço dos medicamentos inovadores autorizados em 2015/2017

 


03 de julho de 2018

Apenas cerca de um terço dos medicamentos inovadores autorizados a entrar no mercado entre 2015 e 2017 tem atualmente decisão sobre financiamento em Portugal, havendo cerca de 60 novos fármacos a aguardar, muitos para o tratamento do cancro.

Os dados foram hoje apresentados pela APIFARMA numa conferência que decorre em Lisboa, denominada “Um Compromisso Com as Pessoas”, avançou a “Lusa”.

Segundo o diretor executivo da APIFARMA, Heitor Costa, só 32,2% dos novos medicamentos com autorização de introdução no mercado na União Europeia entre 2015 e 2017 é que estão devidamente avaliados e com decisão sobre financiamento em Portugal.

Há 59 novas moléculas – consideradas como medicamentos de primeira indicação – que ainda aguardam decisão e mais de 31% destas são para tratamentos oncológicos.

Dos novos fármacos de 2015 a 2017 que já têm uma decisão em Portugal, quase 80% foram aprovados.

Contudo, em conjunto com os novos fármacos ainda não avaliados, a taxa de disponibilidade do grupo de medicamentos inovadores disponíveis entre 2015 e 2017 é de cerca de 25%.

O tempo de aprovação de novos medicamentos mantém-se elevado e sem grandes variações, como reconheceu Heitor Costa, estando nos 15,7 meses para os medicamentos inovadores aprovados entre 2015 e 2017. Em mais de 70% dos casos, a aprovação demora mais do que um ano.

Envie este conteúdo a outra pessoa