Portugal com risco muito elevado de exposição à radiação UV 345

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Portugal continental assim como os arquipélagos da Madeira e Açores, apresentam para o dia de hoje um risco muito elevado e elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV).

A exceção é no arquipélago dos Açores, com o Faial (grupo central) e as Flores (grupo ocidental) que se apresentam com níveis elevados. Todo o restante arquipélago dos Açores, assim como o da Madeira, e todos os distritos de Portugal continental, apresentam níveis muito elevados.

O índice ultravioleta varia entre 1 e 2, em que o risco de exposição à radiação UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13 horas em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para o continente, o IPMA prevê céu limpo e subida de temperatura, em especial nas regiões Norte e Centro. As temperaturas mínimas vão oscilar entre os 12 graus Celsius (em Bragança) e os 22 (em Lisboa) e as máximas entre os 27 (na Guarda) e os 38 (em Setúbal).

No Funchal e no Porto Santo as temperaturas vão variar entre os 17 e os 24 graus. Em Ponta Delgada as temperaturas vão oscilar entre os 17 e os 22 graus, na Horta e Angra do Heroísmo entre os 18 e os 22 e nas Flores entre os 16 e os 22.

Para as regiões com risco muito elevado e elevado, recomenda-se a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, roupas claras, protetor solar contra a radiação UVA e UVB, evitar a exposição das ao sol (principalmente entre as 11:00 e as 17:00) e aumentar a ingestão de líquidos.

Envie este conteúdo a outra pessoa