OMS alerta para consumo abusivo de antibióticos 0 171

Um relatório elaborado pela Organização Mundial da Saúde sobre a utilização de antibióticos entre países revela que «a grande diferença na utilização de antibióticos mundialmente demonstra que há países que estão a abusar do uso enquanto que outros podem nem ter acesso suficiente a estes remédios». O documento baseou-se no consumo destes medicamentos em 64 países em 2015.

A OMS tem vindo a alertar os países para moderarem o acesso a antibióticos de forma a evitar o surgimento de superbactérias. Segundo o estudo divulgado, é preciso que os governos criem medidas para fazer com que o acesso a antibióticos seja só através de receitas médicas, garantindo que são tomados de forma correta.

Apesar de o estudo ter dados de países como Portugal ou França, a informação relativa à utilização de antibióticos em grandes países, como a China, a Índia ou os Estados Unidos da América, não surge, por não ser possível recolher números fidedignos. Também por isso, a OMS, afirma que é preciso fazer-se mais para se saber com é que cada país está a utilizar estes remédios de forma a poder-se compreender que medidas devem ser tomadas. O mesmo estudo, de acordo com o jornal “Observador”, indica que a utilização de antibióticos por habitante em Portugal encontra-se na média europeia.

«Sem antibióticos eficientes e outros antimicrobianos, vamos perder [a Humanidade] a nossa habilidade de tratar infeções comuns como uma pneumonia», alerta a investigadora Suzanne Hill, chefe de departamento de medicamentos essenciais e produtos de saúde na Organização Mundial da Saúde.

O estudo, que partiu de dados recolhidos em 2015, descobriu que os antibióticos mais utilizados no mundo são a amoxicilina e a amoxicilina mais ácido clavulânico.

Envie este conteúdo a outra pessoa