Mais de 500 detenções na Europa por tráfico de falsos medicamentos 223

As polícias europeias procederam a 544 detenções e à apreensão de muitas substâncias dopantes ilegais e medicamentos falsos, como alegados remédios contra a covid-19, anunciou a Europol.

A operação, levada a cabo em todo o continente europeu entre abril e outubro, permitiu apreender falsos medicamentos e produtos dopantes num valor total estimado em 63 milhões de euros, indicou em comunicado a agência europeia de polícia.

O alvo da operação eram 33 “grupos criminosos que traficavam substâncias dopantes, como reguladores hormonais e metabólicos, e diversos medicamentos”, declarou a Europol, com sede em Haia.

Os criminosos traficavam medicamentos anticancerosos, analgésicos, ansiolíticos e medicamentos contra a disfunção eréctil, entre outros.

Desde o início da pandemia de covid-19, esses grupos criminosos investiram ainda mais na contrafação dos medicamentos mais procurados, observou a agência.

“Para aumentar os seus lucros, as redes criminosas concentraram-se na distribuição de falsos ‘medicamentos-corona’ e na contrafação de dispositivos médicos e de desinfetantes, vendidos ‘online’”, precisou a Europol.

“Os esforços conjuntos das forças da ordem permitiram travar o tráfico de produtos farmacêuticos contrafeitos ligados à covid-19”, congratulou-se a diretora da Europol, Catherine De Bolle, citada no comunicado.

As polícias europeias apreenderam “três milhões de unidades de dispositivos médicos contra a covid-19”, máscaras faciais e desinfetantes e encerraram cinco laboratórios clandestinos.

Envie este conteúdo a outra pessoa