Infarmed alerta que medicamento com tocilizumab sofre dificuldades de abastecimento 78

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) emitiu uma Circular Informativa a indicar que um medicamento que contém tocilizumab, que está indicado para a artrite reumatoide, vai sofrer dificuldades de abastecimento no segundo semestre de 2021, por causa do aumento de utilização desta substância ativa.

“O medicamento contendo tocilizumab, 162 mg/0.9 ml, solução injetável em caneta ou seringa pré-cheia, para administração subcutânea (Roactemra), irá sofrer dificuldades de abastecimento entre julho e dezembro de 2021, devido ao aumento da utilização desta substância ativa”, indica o Infarmed.

A Autoridade do Medicamento alerta que “para garantir o acesso ao medicamento pelos doentes que não disponham de alternativas, é essencial a gestão criteriosa dos stocks disponíveis”.

“Assim, recomenda-se que a prescrição destes medicamentos seja reservada à continuação de tratamentos, devendo a decisão clínica de início de tratamento ser contextualizada em ausência de alternativas no arsenal terapêutico disponível (aplicável, por exemplo, aos doentes passíveis de serem enquadrados no PAP em vigor para a arterite das células gigantes)”, indica a circular.

Quanto à dispensa “recomenda-se que sejam apenas cedidas as quantidades necessárias para um mês de tratamento”.

O Infarmed acrescenta ainda que “caso seja necessária a alteração da terapêutica instituída, recomenda-se a consulta ao documento Medicamentos Biológicos utilizados em doenças reumáticas, psoríase e doença inflamatória intestinal – Linhas de tratamento e alternativas terapêuticas da Comissão Nacional de Farmácia e Terapêutica”.

A Autoridade do Medicamento indica que vai continuar a acompanhar esta situação “em conjunto com a empresa responsável pela comercialização deste medicamento, e a disponibilizar informação atualizada sobre este assunto”.

Pode ler a Circular Informativa aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa