Hepatite C: Mais de 5 mil tratamentos autorizados ainda não começaram 0 51

Hepatite C: Mais de 5 mil tratamentos autorizados ainda não começaram

 


14 de fevereiro de 2017

O Ministério da Saúde já autorizou, desde fevereiro de 2015, 18.045 tratamentos para a hepatite C com medicamentos inovadores, no âmbito do acordo selado com a Gilead Sciences, no entanto, apenas 12.380 tinham sido iniciados até 8 de novembro, de acordo com informação avançada pelo “Público”.

Ao GAT – Grupo de Activistas em Tratamentos têm chegado queixas relativas ao tempo de espera. Há quem diga esperar «cinco e seis meses» entre o pedido do médico e o início do tratamento.

No entender desta associação, este atraso deve-se «a dificuldades de cabimentação», embora a diretora do Programa Nacional para as Hepatites Víricas justifique este período de espera com a constante entrada de novos doentes.

«Portugal que é visto como pioneiro está aparentemente a voltar atrás por causa do atraso na aprovação de medicamentos e por não ter plano de ação que atinja toda a cascata: diagnóstico e prevenção», apontou ao “Público” o deputado do PSD, Ricardo Baptista Leite, coordenador da plataforma online Let’s End HepC, desenvolvida pela Universidade Católica Portuguesa.

No entender do social-democrata, as políticas atuais não vão permitir que se alcance a meta da OMS de eliminar a hepatite C até 2030. Ricardo Baptista Leite defende a realização de rastreios e a implementação de mecanismo que garantam que os doentes se mantêm ligados ao sistema de saúde.

Envie este conteúdo a outra pessoa