GSK adquire biofarmacêutica Affinivax, pioneira no desenvolvimento de vacinas pneumocócicas de próxima geração 451

A GSK, numa operação de 3,3 mil milhões de dólares (aproximadamente 3,1 mil milhões de euros), vai expandir o seu portfólio de vacinas inovadoras ao adquirir a biofarmacêutica Affinivax. O negócio permitirá à multinacional ter acesso à potencial vacina pneumocócica 24-valente de próxima geração em fase II.

Em comunicado, a GSK diz tratar-se de um investimento antecipado de 2,1 mil milhões de dólares (cerca de 1,9 mil milhões de euros) e até 1,2 mil milhões de dólares (1,1 mil milhões de euros aproximadamente) para alcançar eventuais etapas decisivas no desenvolvimento. Com recurso ao inovador Sistema de Apresentação de Múltiplos Antigénios (MAPS) – uma plataforma de tecnologia de vacinação que permite a ligação precisa e de elevada afinidade dos polissacáridos relevantes para os antigénios proteicos relevantes presentes numa única vacina – avanços podem ser alcançados contra a doença pneumocócica.

Desta forma, permite-se uma cobertura mais ampla contra serotipos pneumocócicos predominantes e potencialmente cria-se uma imunogenicidade mais elevada do que nas vacinas atuais. O candidato mais avançado da vacina de Affinivax (AFX3772) inclui 24 polissacarídeos pneumocócicos mais duas proteínas pneumocócicas conservadas (face aos 20 serotipos em vacinas atualmente aprovadas). O candidato a vacina pneumocócica 30+ valente também está em desenvolvimento pré-clínico, explica também a gigante britânica.

Esta patologia inclui a pneumonia, meningite, infeções da corrente sanguínea e outras patologias menos graves, como sinusite e otite, continuando a ser uma necessidade médica não atendida, apesar das vacinas pneumocócicas atualmente disponíveis, dada a existência de diferentes serotipos pneumocócicos. O grau de interferência imunológica observado ao utilizar tecnologias de conjugação existentes torna limitado o número de serotipos nas vacinas atuais.

Hal Barron, Diretor Científico e Presidente de Investigação e Desenvolvimento (I&D) da GSK explica, em comunicado, que “a proposta de aquisição fortalece ainda mais o nosso pipeline de I&D em vacinas, fornece acesso a uma nova e potencialmente disruptiva tecnologia e amplia a pegada científica da GSK”. Já StevenBrugger, CEO da Affinivax, garante que “as capacidades da GSK permitem continuar os avanços com a MAPS para melhorar as vacinas existentes – como é o caso do nosso programa MAPS de vacinas Streptococcus pneumoniae – e desenvolver vacinas que combatam novas doenças infecciosas e resistentes para as quais ainda hoje não existem estratégias de vacinação eficazes disponíveis”.

A GSK refere ainda que nos ensaios clínicos de fase I/II em adultos, AFX3772 foi bem tolerado nos participantes e demonstrou boas respostas imunitárias, em comparação com o atual standard of care. Em julho de 2021, a Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, concedeu a designação de Terapia Inovadora AFX3772 para prevenção da doença invasiva de S. pneumoniae e pneumonia em adultos com idade superior a 50 anos. Espera-se que os estudos de fase III comecem em breve. Os ensaios clínicos da fase I/II na pediatria estão previstos para o início deste ano.

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa