Gripe mantém tendência crescente mas taxa de incidência baixou 357

De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) os casos de gripe em Portugal estão com tendência crescente em todo o país, mas a taxa de incidência baixou.

O último boletim de vigilância da gripe, correspondente à semana que terminou no domingo, indica que a taxa de incidência de infeção respiratória aguda (IRA) também caiu, para 25,5 por 100.000 habitantes.

Segundo o INSA, até ao momento, foram detetados 81 casos de co-infeção pelo vírus da gripe e por SARS-CoV-2 e dois casos de gripe, em Unidades de Cuidados Intensivos, ambos com o vírus influenza A. Os doentes tinham entre 35-44 anos e 55-64 anos e apenas um apresentava doença crónica e estava vacinado. Foi ainda reportado um caso de gripe numa enfermaria.

O documento refere também que a Rede Portuguesa de Laboratórios para o Diagnóstico da Gripe (hospitais) tem observado um aumento do número de casos de gripe desde a semana 8/2022 (21 a 27 de fevereiro) e que, na semana 13 (28 de março a 03 de abril), foram identificados 1.055 casos positivos para o vírus da gripe, dos quais 1.045 do tipo A e 10 do tipo B. Em 164 dos casos foi identificado o subtipo A(H3) e em 13 o subtipo A(H1).

Sobre a situação europeia, indica que há uma tendência crescente na atividade gripal e que na semana 12 (21 a 27 de março) vários países da região europeia apresentaram uma taxa de deteção laboratorial do vírus da gripe acima de 50% – Sérvia (69%), Holanda (67%), Dinamarca (63%), Eslovénia (62%), França (58%), Bélgica (57%), Hungria (57%) e Luxemburgo (54%).

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa