Governo e farmacêuticos juntos no aumento da vacinação contra a gripe 786

A Ordem dos Farmacêuticos (OF) emitiu um comunicado sobre o recente acordo alcançado entre o Governo e as associações de farmácias, que reconhece as farmácias comunitárias como parceiro estratégico no aumento da cobertura vacinal contra a gripe.

“O recente acordo alcançado entre o Governo e as associações de farmácias é um marco histórico na relação entre Serviço Nacional de Saúde (SNS) e as farmácias comunitárias. Pela primeira vez, as farmácias integram a rede de unidades de saúde onde os portugueses podem receber gratuitamente a vacinação contra a gripe, exatamente nas mesmas condições em que o fazem nos centros de saúde”, indica a nota divulgada.

De acordo com a OF, “o Ministério da Saúde assegura a distribuição através das farmácias de, pelo menos, 10% do contingente de vacinas adquiridas pelo SNS. Nesta fase, são cerca de 150 mil doses da vacina destinadas à população com mais de 65 anos que podem ser administradas nas quase 3.000 farmácias espalhadas pelo país”.

Para a bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, esta medida é o “reconhecimento público do trabalho e dos resultados de projetos-piloto que já estavam em curso em algumas farmácias (ex.: concelho de Loures). É uma medida estrutural para o sistema de saúde; uma prova inequívoca de que o Governo conta com as farmácias e com os farmacêuticos para prestar mais e melhores cuidados de saúde aos portugueses”.

“Os farmacêuticos portugueses têm vindo a demonstrar os benefícios da sua intervenção junto das comunidades que servem, quer para o aumento da acessibilidade, quer na qualidade e segurança com que estes serviços são prestados”, acrescenta Ana Paula Martins.

A bastonária explica ainda que esta “campanha de vacinação contra a gripe sazonal tem o apoio incondicional dos três grupos de profissionais de saúde que mais perto contactam com a população – médicos, enfermeiros e farmacêuticos. É uma demonstração clara de união de esforços em torno de um objetivo essencial no atual contexto pandémico que vivemos: aumentar a cobertura vacinal contra a gripe”, explica.

Lembrar também, que este ano, pela primeira vez, os farmacêuticos comunitários integram o grupo de profissionais de saúde abrangidos pela vacinação gratuita e prioritária contra a gripe. Para esta situação, o Governo reservou cerca de 10 mil doses da vacina para administração às equipas que trabalham nas farmácias comunitárias.

Envie este conteúdo a outra pessoa