Covid-19: Vacina “será gratuita, facultativa e administrada no SNS” 320

Segundo a ministra da Saúde, Marta Temido, a vacina contra a covid-19, poderá chegar a Portugal já no principio do ano, será gratuita, facultativa e administrada no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“Será obviamente uma vacinação gratuita, facultativa e a realizar no Serviço Nacional de Saúde”, indicou.

Apesar de admitir que as primeiras vacinas possam estar disponíveis nas primeiras semanas de 2021, caso a da Pfizer/BioNTech seja já aprovada pela Agência Europeia do Medicamento (EMA), a ministra ressalvou que essa disponibilização depende de vários fatores.

“Qualquer um dos países da União Europeia só terá vacinas se a indústria farmacêutica as disponibilizar, se a EMA lhes der um parecer favorável – porque acima de tudo estão questões de segurança, de efetividade e de qualidade – e de acordo com aquilo que seja a chegada que as próprias companhias farmacêuticas fazem acontecer a cada um dos países dos seus produtos”, descreveu.

Quanto à vacinação, Marta Temido avançou ainda que primeiramente a vacinação será dada somente no SNS, mas que depois pode ser descentralizada.

“Um primeiro momento em que haverá um contexto de maior escassez no acesso a vacinas e, portanto, também à semelhança daquilo que outros países têm estado a planear será um cenário mais controlado, mas depois admitimos que ao longo do ano de 2021 passemos para um cenário de maior abrangência com mais doses disponíveis e também maior expansão dos pontos de administração”, explicou.

A ministra da Saúde indicou ainda que será definido um ponto central de distribuição das vacinas para outros pontos secundários, mas algumas empresas farmacêuticas também se disponibilizaram para as fazer chegar aos pontos de vacinação.

O Plano de Vacinação covid-19 será apresentado esta quinta-feira, pelo primeiro-ministro, António Costa.

Envie este conteúdo a outra pessoa