Covid-19: Vacina de Oxford mostra eficácia em pessoas mais velhas 141

De acordo com um estudo divulgado na revista científica “The Lancet“, a vacina que está a ser desenvolvida pela Universidade de Oxford mostra ser segura e provocar uma resposta imunitária em pessoas mais idosas.

Os resultados preliminares da segunda fase de testes clínicos mostram que “a vacina britânica contra o SARS-CoV-2 mostra resultados de segurança e imunidade em adultos saudáveis com 56 anos ou mais semelhantes aos demonstrados em pessoas com idades entre os 18 e os 55 anos”.

O estudo, que incluiu 560 pessoas saudáveis, 240 das quais com mais de 70 anos, mostra que a vacina “é mais bem tolerada em pessoas mais velhas comparada com adultos jovens” e produz uma resposta imunitária semelhante em todas as classes etárias.

A vacina provocou “poucos efeitos secundários e induziu respostas imunitárias quer ao nível das células T do sistema imunitário quer na criação de anticorpos”.

Os investigadores esperam agora que estes resultados sejam confirmados pelos ensaios clínicos da terceira fase de desenvolvimento da vacina, que já decorrem e incluem pessoas ainda mais velhas e com outras doenças.

As reações adversas verificadas foram consideradas ligeiras, sendo as mais comuns dor no local da inoculação, fadiga, dores de cabeça, febre e dores musculares. Houve reações adversas graves em treze dos voluntários nos seis meses subsequentes à vacinação, nenhuma das quais foi relacionada com a vacina.

Envie este conteúdo a outra pessoa