Covid-19: OMS lança plano com 6 objetivos e orçamento de quase 2 mil milhões de dólares 311

O plano estratégico da OMS para enfrentar a pandemia de covid-19 este ano contém seis objetivos e uma necessidade de financiamento estimada em 1,96 mil milhões de dólares, anunciou o diretor-geral da organização.

Neste montante inclui-se 1,2 mil milhões para o acelerador ACT [iniciativa global de distribuição de vacinas], disse Tedros Adhanom Ghebreyesus, em conferência de imprensa realizada na sede da Organização Mundial de Saúde (OMS), em Genebra.

De acordo com o mesmo responsável, 643 milhões de dólares serão destinados a pessoas que precisam de assistência humanitária de emergência em regiões de conflito.

O plano para 2021 tem por base o do ano passado e foca-se nos seguintes objetivos: suprimir a transmissão do vírus que provoca a covid-19, reduzir a exposição à infeção, lutar contra a desinformação, proteger os mais vulneráveis, reduzir a morte e a doença e acelerar o acesso a novas ferramentas, incluindo vacinas, diagnósticos e terapêuticas.

O médico que dirige a OMS frisou que no documento se reconhece a necessidade de integrar a resposta à covid-19 no planeamento de programas de saúde e desenvolvimento.

“O financiamento do plano não é apenas um investimento na resposta à covid-19. É um investimento para a recuperação global e para melhorar a estrutura, para prevenir e mitigar futuras emergências de saúde”, declarou.

Tedros Adhanom Ghebreyesus recordou que no início do ano fez um apelo para a ação, para que a vacinação dos profissionais de saúde começasse em todos os países nos primeiros 100 dias do ano. “Amanhã (sexta-feira) chegamos a metade desse período e fizemos progressos, mas há muito que fazer ainda”, advertiu.

“Com a autorização do uso de emergência das duas versões da vacina da AstraZeneca esta semana, a Covax está pronta para distribuir as vacinas e espera que vários fabricantes cumpram os seus compromissos”, afirmou.

“Estamos perto da promessa de equidade vacinal”, revelou, indicando que o tema da equidade das vacinas estará na agenda da reunião do G7 e da conferência.

“Amanhã [sexta-feira] lançaremos uma nova declaração, com o apoio de diversas organizações e milhares de pessoas”, avançou o diretor-geral da OMS.

Assinaram a declaração grupos de profissionais de saúde, agências internacionais, grupos religiosos, movimentos de juventude e desportivos.

Na declaração pede-se ação. Pede-se que os líderes políticos aumentem a comparticipação para a Covax e que partilhem as doses, paralelamente aos planos de vacinação nacional. Aos fabricantes pede-se que partilhem o conhecimento com os peritos da OMS para aumentar o suprimento global de vacinas.

A OMS lançou há um ano o primeiro plano estratégico para controlo da pandemia de covid-19.

“Hoje, temos orgulho de lançar o plano estratégico para enfrentar a doença em 2021”, referiu o responsável.

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa