Chile cultiva 6.900 plantas canábis para medicamento destinado a cancro e epilepsia 268

Chile cultiva 6.900 plantas canábis para medicamento destinado a cancro e epilepsia

27 de Outubro de 2015

O Chile cultivou 6.900 plantas de canábis destinadas à produção de um medicamento para patologias associadas ao cancro e à epilepsia, anunciou a Fundação Daya, encarregada do projeto.

 

«Esta segunda plantação (depois de uma primeira com 400 plantas em 2014) conta 6.900 plantas cultivadas numa superfície com um hectare e meio», especificou Alejandra Ahumada, química da Fundação, à agência noticiosa “AFP”, citada pela “Lusa”.

 

O projeto, elaborado pelo serviço de agricultura e pecuária da comuna de Colbun, situada 260 quilómetros a sul da capital, é apoiado por 20 municípios chilenos que esperam ganhar com o medicamento à base de canábis, destinado a tratar cerca de quatro mil doentes que sofrem de cancro, epilepsia e dores crónicas ligadas ao cancro.

Envie este conteúdo a outra pessoa