Cancro colo-retal mata 10 portugueses por dia 146

27 de Abril de 2015

Todos os dias morrem 10 portugueses com cancro colo-retal, sendo neste momento a segunda causa de morte por doença oncológica.

«Se tiver um familiar de primeiro grau que seja afetado por cancro colo-rectal, o risco de desenvolver a doença é duas vezes superior. Mas é, sem dúvida, uma doença também associada ao estilo de vida e a componente genética não explica tudo», explicou à “Renascença” Noel de Miranda, que investiga uma futura resposta imunitária, para que o organismo seja capaz de identificar e eliminar os tumores malignos.

«O problema é que, normalmente, estas pessoas não são incluídas em rastreios de deteção precoce e quando chegam ao médico a doença já está muitas vezes num estádio mais avançado», acrescentou.

A Associação Norte-Americana para a Investigação do Cancro decidiu premiar o trabalho de Noel de Miranda com uma bolsa de 100 mil dólares – cerca de 93 mil euros – divididos por dois anos.

Com este valor, o investigador português, que vive na Holanda, vai dedicar-se a descobrir uma resposta imunitária, de modo a que as células tumorais sejam identificadas e eliminadas pelo próprio organismo.

Envie este conteúdo a outra pessoa