Resultados Líquidos da Glintt cresceram 22% no 1º semestre de 2022 268

A Glintt – Global Intelligent Technologies, multinacional portuguesa de serviços tecnológicos com enfoque na área da Saúde, apresentou ao mercado os resultados consolidados do 1º semestre de 2022. A empresa apresenta uma sólida capacidade de crescimento quer do Volume de Negócios quer da Rentabilidade, com relevantes subidas no Volume de Negócios (+11%), no EBITDA (+18%) e nos Resultados Líquidos (+22%).

Em comunicado, a Glintt anuncia que “o Volume de Negócios consolidado no 1º semestre de 2022 ascendeu a 56,3 milhões de euros, que comparado com os 50,8 milhões de euros verificados no período homólogo de 2021, representa um crescimento de 10,8%. O crescimento do VN de 32% no mercado de Espanha mostra a especial relevância nesta geografia na qual a Glintt tem vindo a reforçar a sua liderança nos últimos anos”.

Relativamente à composição do volume de negócios, “verificou-se uma evolução favorável, tanto nas vendas de produtos como na prestação de serviços, destacando-se uma variação de 27,7% na componente de vendas. Para este crescimento relevante, contribuiu não só o mercado internacional, mas também a boa performance no mercado nacional, com um incremento na instalação de robots e venda de equipamentos hospitalares e de infraestruturas”, lê-se em comunicado.

No 1º semestre de 2022, a Glintt “obteve um EBITDA de cerca de 9,4 milhões de euros, verificando-se um crescimento absoluto de cerca de 1.436 mil euros, o que representa um aumento de 18,1%, face ao período homólogo de 2021. O crescimento do EBITDA resulta não só do aumento do volume de negócios, mas também da melhoria na margem EBITDA (de 15,6% para 16,7%) fruto do continuo empenho da Glintt na obtenção de maior eficiência operacional e da melhor adequação da oferta comercial aos clientes.

“A Glintt mantém um forte investimento na qualificação, formação e organização do trabalho das equipas das várias unidades. Este foco tem permitido um aumento da produtividade na entrega das soluções aos clientes, visível nos resultados obtidos”, adianta Luís Cocco, CEO da Glintt.

No primeiro semestre de 2022, os Resultados Líquidos da Glintt “ascenderam a 1.686 mil euros, representando um crescimento de 21,5% face a igual período de 2021. A Glintt mantém uma estrutura de capitais em linha com os anos anteriores, o que se reflete num rácio de autonomia financeira de 40,7%”.

O CEO da Glintt explica que o início de 2022 “trouxe a expetativa de um retomar do crescimento económico nos mercados onde a Glintt atua – Portugal e Espanha (depois de dois anos marcados pela pandemia da Covid-19). No entanto, em fevereiro, o confronto militar originado pela invasão do território da Ucrânia pela Rússia aumentou o clima de instabilidade nos mercados financeiros, assistindo-se a aumentos da inflação e das taxas de juro. Como consequência direta deste conflito, assistimos a uma subida acentuada dos preços da eletricidade e do gás natural, bem como de outras matérias-primas. A Administração da Glintt mantém-se atenta ao desenrolar da situação, e continuará a monitorizar os desenvolvimentos e possíveis impactos que possam surgir nomeadamente com o agravamento do aumento de custos e de problemas de supply chain”.

Com base na informação disponível à data, “não se perspetivam, neste momento, impactos diretos negativos relevantes na atividade da Glintt, apesar de ser expectável uma diminuição do crescimento económico face às expectativas do início do ano. A empresa continua a desenvolver com sucesso a sua estratégia, com vista a maximizar o valor a todos os stakeholders, nomeadamente acionistas, colaboradores, clientes, fornecedores, parceiros e financiadores”, conclui-se.

WordPress Ads

Envie este conteúdo a outra pessoa