INFARMED: Quase 200 pessoas com doenças raras acederam a medicamentos órfãos 0 77

INFARMED: Quase 200 pessoas com doenças raras acederam a medicamentos órfãos

05 de Setembro de 2016

O INFARMED autorizou, este ano, 182 tratamentos com medicamentos órfãos através de autorizações de utilização excecional (AUE).

No primeiro semestre deste ano, foram gastos 39,3 milhões de euros, nos hospitais portugueses, de modo a garantir o tratamento dos cidadãos portadores de doenças raras, lê-se num comunicado avançado pela Autoridade do Medicamento.

Relativamente à atribuição de autorizações de utilização excecional de medicamentos órfãos, as doenças oncológicas lideram os pedidos dos hospitais, seguindo-se as doenças metabólicas, oftalmologia ou doenças neuromuscular.

Como explica o INFARMED, o recurso às AUE, «justifica-se nos casos em que estão a decorrer processos negociais com as empresas titulares destes medicamentos, mas também naqueles em que é necessário recorrer a importação porque a empresa não solicitou o financiamento para o medicamento em Portugal».

Envie este conteúdo a outra pessoa