Estudo avalia comunicação de reações adversas pelos farmacêuticos do Porto 290

A Unidade de Farmacovigilância do Porto da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e o Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde (CINTESIS) estão a realizar um estudo, por questionário online, que visa avaliar o conhecimento e a motivação dos farmacêuticos comunitários, do distrito do Porto, em relação à notificação de suspeitas de reações adversas e, consequentemente, as razões para a sua subnotificação.

Até ao final do mês de julho de 2021, todos os farmacêuticos que cumpram os critérios de elegibilidade poderão responder ao questionário.

São elegíveis para este estudo todos os farmacêuticos comunitários com inscrição válida na Ordem dos Farmacêuticos (OF) e, cumulativamente, a exercer atividade profissional numa farmácia comunitária do distrito do Porto.

A participação no estudo é inteiramente voluntária e as respostas são recolhidas de forma anónima.

Os resultados do estudo serão, posteriormente, partilhados com as entidades reguladores do setor farmacêutico, nomeadamente com o INFARMED, enquanto Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, como contributo sustentado de futuras melhorias no processo de notificação espontânea ao Sistema Nacional de Farmacovigilância.

Serão, ainda, avaliadas necessidades de âmbito formativo por parte das Unidades de Farmacovigilância.

A equipa de investigação do projeto, que conta com o apoio do portal NETFARMA, é constituída por Renato Ferreira da Silva, Inês Ribeiro Vaz, Jorge Junqueira Polónia, Carina Vieira, João Miguel Alves, Ana Marta Silva, Joana Marques e Manuela Morato.

Envie este conteúdo a outra pessoa