Estudantes do IST criam dispositivo que deteta bactéria da infeção urinária na hora 0 152

Estudantes do IST criam dispositivo que deteta bactéria da infeção urinária na hora

23 de Maio de 2016

Quatro estudantes do Instituto Superior Técnico (IST) criaram um dispositivo para detetar, no imediato, a bactéria causadora da infeção urinária.

Esta inovação foi premiada pela Comissão Europeia, no valor de cinco mil euros.

Lígia e a Aura estudam Microbiologia. Rafael e Nuno estão no primeiro ano de mestrado de Bioengenharia de nano sistemas. Foi Lígia quem teve a ideia de desenvolver este projeto. Tem 23 anos, está no primeiro ano de mestrado de Microbiologia e conta: «Sofro imenso com as infeções urinárias e pensei o que é que podia fazer para detetar a bactéria rapidamente. E, então, depois de muito trabalho, descobrimos este dispositivo», citou a “Lusa”.
 
O procedimento «é muito simples». «O paciente urina para o copo que tem incorporado o dispositivo, que vai dar uma cor e essa cor indica qual a bactéria, qual o grau de resistência e o perfil de resistência a antibióticos», descreve.

«O médico fica com mais informação para fazer uma terapêutica muito mais segura», reforça.

O projeto ainda está no papel, mas estes estudantes já conseguiram vencer um prémio da Comissão Europeia para projetos nascentes, no âmbito da bolsa do empreendedorismo. Os quatro já receberam formação para aprenderem a desenvolver a ideia, através de um plano de negócios.

A prioridade é registar a patente e, depois, construir o dispositivo, tentando encontrar uma empresa que comercialize o dispositivo em hospitais e clínicas.

Envie este conteúdo a outra pessoa