Covid-19: CE assina contrato de 70M com a Gilead para aquisição de remdesivir 448

A Comissão Europeia (CE) assinou um contrato de 70 milhões de euros com a empresa farmacêutica Gilead para fornecimento de 500 mil doses do antiviral remdesivir, o primeiro medicamento autorizado na União Europeia (UE) para a covid-19.

O antiviral remdesivir, designado oficialmente como Veklury, é o único medicamento com autorização condicional de comercialização na UE para o tratamento de pacientes covid-19 que necessitam de fornecimento de oxigénio.

O contrato foi assinado pela Comissão Europeia em nome de todos os países da UE, do Espaço Económico Europeu, do Reino Unido e ainda dos seis países candidatos e potenciais candidatos (Albânia, Macedónia do Norte, Montenegro, Sérvia, Kosovo e Bósnia e Herzegovina), ao brigo do apoio europeu do Instrumento de Apoio de Emergência.

A partir de agora “todos os países participantes podem agora fazer as suas encomendas para adquirir diretamente a Veklury” (a marca da remdesivir), indica o comunicado enviado pela Comissão Europeia.

O objetivo da Comissão Europeia ao adquirir estas doses todas adquiridas, é conseguir “cobrir as necessidades imediatas desde agosto até outubro, para assegurar que os pacientes graves recebam os tratamentos”, indica o comunicado de Bruxelas.

Envie este conteúdo a outra pessoa