Bastonária defende novo acordo entre Governo e farmácias 0 292

No encerramento do seminário organizado pela ANF “Salvar as Farmácias, cumprir o SNS”, a bastonária da OF sublinhou a forte adesão dos portugueses à petição promovida pelas farmácias, enquanto defendeu a assinatura de um acordo com o Governo para permitir a sobrevivência destas unidades.

No final do evento em torno da petição que já reuniu assinaturas de mais 100 mil portugueses, a bastonária defendeu um acordo urgente entre o Governo e as farmácias, que garanta, por um lado, a viabilidade económica destas unidades e também o acesso e prestação de serviços de saúde ajustados às necessidades do país.

Ana Paula Martins afirma que este acordo «tem de olhar para o modelo de remuneração», que atualmente «não recompensa o serviço farmacêutico» prestado nestas unidades. «Tem de olhar para incentivos diversos para as farmácias em zonas de risco social e territorial», sublinhou.

Numa notícia publicada no site da OF, é referido ainda o exemplo dado pela bastonária: «não faz sentido que o estatuto de alguns medicamentos, se mantenha com um regime de dispensa exclusiva no hospital. A segurança não o justifica, a situação clínica do doente também não, a conveniência do doente afirma o contrário e a proximidade do seu farmacêutico também».

Ana Paula Martins remeteu para «formas de remuneração mistas» que permitam que o «financiamento da dispensa destes medicamentos possa ser feito de forma mais custo-efetiva».

Para a responsável, o acordo deve ainda materializar a «necessária» e «fundamental» integração entre as farmácias e a rede de cuidados de saúde primários que, em conjunto, devem garantir 80% das necessidades em saúde dos portugueses.

Envie este conteúdo a outra pessoa