Analistas consideram possibilidade de Pfizer tentar adquirir GlaxoSmithKline 447

05 de agosto de 2014

Analistas do Berenberg Bank sugerem que a Pfizer pode tentar comprar a GlaxoSmithKline (GSK), como plano “b”, depois de ter falhado a sua proposta de aquisição pela AstraZeneca.

O CEO da Pfizer, Ian Read, revelou há dias que a companhia estava interessada em fazer aquisições de várias dimensões.

Segundo o “Firstword”, os analistas assinalaram que o valor da GSK caiu para cerca de 68 mil milhões de libras (115 mil milhões de dólares), ou menos que a proposta final que a Pfizer fez pela AstraZeneca (69 mil milhões de libras ou 116 mil milhões de dólares), depois da empresa ter registado uma descida no lucro das vendas do segundo trimestre. Os analistas acrescentaram que a Pfizer pode “esticar” a proposta de forma a oferecer um prémio de 45%, igual ao que foi proposto pela AstraZeneca numa transação de dinheiro e ações, notando que mesmo que a Pfizer pagasse 20 libras (33,67 dólares) por ação, ou um total de 164 mil milhões de dólares, para adquirir a GSK, o negócio ainda iria aumentar os lucros.

«Por estes termos, seria um negócio altamente acreativo, especialmente se a Pfizer conseguisse uma baixa na taxa de impostos a 20 anos na GSK», comentaram, acrescentando que «poderia tratar-se de um exagero mas não seria totalmente irrealista», apesar de terem advertido que a aquisição da GSK «poderá ser demasiado grande para a Pfizer».

Os analistas indicaram que a colaboração entre as duas empresas na ViiV Healthcare e ambos os portefólios de produtos maduros ficariam de fora do restante negócio. Os analistas sugeriram igualmente que uma aquisição pela Pfizer poderia comprometer a troca de ativos entre a GSK e Novartis, pois estas situações «não são incontornáveis».

Envie este conteúdo a outra pessoa