Zejula (niraparib) com resultados positivos como terapêutica de primeira linha 0 190

A GSK anunciou que o seu medicamento Zejula (niraparib) obteve resultados positivos no estudo de fase 3 PRIMA, como terapêutica de primeira linha de tratamento de manutenção em doentes com cancro do ovário após quimioterapia à base de platina, um ensaio clínico de fase 3 randomizado, com duplamente cego e controlado com placebo.

Niraparib é um inibidor da enzima PARP, de toma oral única diária, atualmente em estudo em três ensaios clínicos principais. O atual programa de desenvolvimento para o niraparib inclui o ensaio PRIMA de fase 3, um outro estudo de fase 3 para tratamento de doentes com cancro da mama metastático com mutação de genes BRCA (o ensaio clínico BRAVO) e ainda um ensaio de fase 2 de tratamento em doentes com cancro do ovário (o ensaio clínico QUADRA).

O estudo alcançou o seu endpoint primário de sobrevivência livre de progressão, independentemente do estado mutacional, com uma melhoria estatisticamente significativa. A segurança e perfil de tolerabilidade do niraparib foi consistente com os ensaios clínicos prévios.

O niraparib é comercializado nos Estados Unidos da América e na Europa sob o nome comercial Zejula.

O cancro do ovário é a quinta causa mais frequente de morte por cancro, em mulheres. São cerca de 22 mil as mulheres diagnosticadas todos os anos com cancro do ovário nos Estados Unidos da América e mais de 65 mil na Europa. Apesar da elevada taxa de resposta à quimioterapia à base de platina em tratamento de segunda linha, aproximadamente 85% das doentes sofrem recidiva num período de 2 anos.

Envie este conteúdo a outra pessoa