Universidade de Coimbra distingue António Arnaut com grau honoris causa 247

Universidade de Coimbra distingue António Arnaut com grau honoris causa

28-Maio-2014

O doutoramento honoris causa de António Arnaut pela Universidade de Coimbra (UC), na quinta-feira, é uma homenagem nacional que inclui a sua dimensão de «membro destacado» da cidade, disse ontem o diretor da Faculdade de Economia.

«Há uma dimensão pouco habitual» no doutoramento, a título honorífico, do fundador do Serviço Nacional de Saúde (SNS), admitiu José Reis à agência “Lusa”, explicando que a iniciativa abrange também, justamente, uma dimensão de proximidade de Arnaut com a cidade.

Nascido no concelho de Penela, em 1936, António Duarte Arnaut vive há 60 anos em Coimbra, onde se licenciou pela Faculdade de Direito, em 1959, tendo exercido sempre a atividade de advogado e escritor na cidade, onde também editou todos os seus livros.

Neste caso, entre os quase 200 doutoramentos honoris causa que a UC realizou, desde 1932, o candidato ao grau «é um dos nomes cimeiros da vida da cidade», realçou o diretor da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC).

Trata-se de «uma homenagem nacional» ao principal impulsionador do SNS, disse José Reis, frisando que António Arnaut «é um símbolo positivo da democracia social» em Portugal.

«Há aqui também uma dimensão da sua relação com a cidade que, não sendo a primeira, vem por acréscimo», sublinhou.

No ano passado, a Câmara de Coimbra agraciou também António Arnaut com a Medalha de Ouro da Cidade.

Aprovada pelo senado universitário, no início de abril, a proposta de doutoramento honoris causa partiu do Conselho Científico da FEUC.

O antigo ministro dos Assuntos Sociais costuma recordar que na criação do SNS, há 35 anos, teve, entre outras colaborações, o apoio de outro homem de Coimbra, Mário Mendes, então secretário de Estado da Saúde.

«Profundamente ligado a Coimbra, António Arnaut é um símbolo do Estado Social», disse à “Lusa” o historiador Luís Reis Torgal, amigo do homenageado.

Especialista em História da Universidade em Portugal, o antigo professor da UC não conhece «mais nenhum caso» de um cidadão de Coimbra doutorado honoris causa na instituição local.

A cerimónia pública de doutoramento de António Arnaut realiza-se na quinta-feira, às 10:30, na Sala dos Capelos (ou Sala Grande dos Atos), perante o reitor, João Gabriel Silva, e doutores de todas as faculdades da UC.

O novo doutor terá como apresentante Constantino Sakellarides, professor da Escola Nacional de Saúde Pública.

O elogio do candidato caberá a José Manuel Pureza, sociólogo e catedrático da Faculdade de Economia, enquanto o seu colega Pedro Ferreira fará o elogio do apresentante.

Hoje às 17:00, o doutorando vai proferir uma conferência intitulada “Construção e desconstrução do Estado Social – Economia e política”, no auditório da FEUC.

No átrio da biblioteca da faculdade, poderá ser visitada uma mostra das obras mais relevantes publicadas por António Arnaut, que esteve na fundação do PS, em 1973.

Grande-oficial da Ordem da Liberdade, após o 25 de Abril foi presidente da Comissão Administrativa da Câmara de Penela, deputado à Assembleia Constituinte e ministro dos Assuntos Sociais.

De 2002 a 2005, exerceu um mandato como grão-mestre do Grande Oriente Lusitano – Maçonaria Portuguesa.

Envie este conteúdo a outra pessoa