“Um ano e meio de pandemia. O que mudou? O que aprendemos para o futuro?” 1087

46º aniversário da Cooprofar marcado pela resposta à pandemia, a resiliência e aposta na expansão

2020 e 2021 são anos que ficarão na história pela profunda transformação que provocaram na vivência da sociedade e, naturalmente, das empresas também.

No dia 25 de maio, a Cooprofar assinalou o seu 46º aniversário com a organização de um seminário intitulado “Um ano e meio de pandemia. O que mudou? O que aprendemos para o futuro?”. O Seminário, que contou com transmissão live streaming, focou-se no futuro, nas mudanças aprendidas e nas lições que foram tiradas ao serviço das farmácias e da população, nomeadamente no último ano e meio. Uma celebração diferente, que, graças à utilização de uma nova forma de comunicar, ajudou a ultrapassar as limitações que ainda subsistem no contexto atual.

A conferência, moderada por Júlio Magalhães, contou com um painel de oradores singular, inserido num setor de reconhecida importância, de entre os quais Delfim Santos (Presidente do Conselho de Administração da Cooprofar), Celso Silva (CEO do Grupo Cooprofar-Medlog), António Sousa Pereira (Reitor da Universidade do Porto), Franklim Marques (Presidente Secção Regional do Norte da Ordem dos Farmacêuticos), Paulo Cleto Duarte (Presidente da Direção da Associação Nacional de Farmácias), Nuno Cardoso (Presidente da ADIFA – Associação de Distribuidores Farmacêuticos), Maria do Carmo Neves (Presidente da Associação Portuguesa de Medicamentos Genéricos e Biossimilares) e Marco Martins (Presidente da Câmara Municipal de Gondomar).

Júlio Magalhães abriu a sessão com rasgados elogios à Cooprofar e a toda a equipa que desempenha as mais diversas funções na empresa, realçando a capacidade e a tecnologia de ponta, de capital 100% nacional, que marcam o trajeto empresarial.

Delfim Santos começou por parabenizar a empresa que preside, salientando os seus fundadores, e dando destaque a Américo Silveira (que lega o nome ao anfiteatro onde decorreu o evento) por todo o trabalho que realizou na Cooprofar. No seu discurso, o Presidente do Conselho de Administração revelou que a “razão da fundação é algo que define a empresa até hoje”, relembrando o seu percurso pessoal e admitindo que “a Cooprofar faz parte do seu projeto de vida”. Enumerou, ainda, os quatro momentos decisivos neste longo percurso: a sua criação; a profissionalização da gestão por Américo Silveira e, consequentemente, com a chegada à administração de Celso Silva; a criação do espaço em Gondomar e a saída de Aníbal Cunha; o presente e o futuro, referindo que quer honrar com lealdade e seriedade todo o passado desses “heróis que começam do nada e hoje estariam orgulhosos”.

Celso Silva iniciou o seu discurso no mesmo sentido, referindo que “em boa hora um grupo de proprietários se reuniu para fundar a Cooprofar”. Apresentou a evolução dos negócios da empresa e os resultados do ano de 2020, assumindo que foi o melhor ano de sempre com “400M€ de vendas tornando-se, assim, o terceiro operador de distribuição farmacêutica em Portugal e o primeiro com capital 100% Português”. Anunciou também a conclusão em julho do Projeto OSR, que assenta na automação inteligente e permite maior eficiência e menor desperdício na operação, sendo o primeiro deste género em Portugal. Demonstrou ainda muito entusiasmo e visão de futuro ao apresentar o projeto de alargamento das instalações nos terrenos anexos, que vão permitir a expansão do negócio através do aumento em 7.000m2 de área.

De entre as questões abordadas pelo painel de oradores convidados, destacou-se a preocupação com a aposta na melhoria contínua de forma a superar os desafios, a importância de parcerias profícuas e duradouras com entidades reconhecidas de áreas muito diversas, desde o mundo académico até ao empresarial, nomeadamente na área da Saúde. Fundamental foi considerada também a resiliência, a proatividade e a capacidade de superação das equipas, enquanto garantia de sustentabilidade das empresas. Enalteceu-se, ainda, a atitude e capacidade de (re)pensar estratégias inovadoras, contando com o contributo e o papel fundamental das Farmácias contribuindo em conjunto para materializar a Proximidade ao Serviço da Saúde.

Estas adaptações necessárias suportaram-se nos valores inscritos no ADN que, desde sempre, norteia a estratégia e, consequentemente, as atividades do Grupo
– Experiência, Proximidade e Inovação.

Delfim Santos, Presidente do Conselho de Administração da Cooprofar

 

O presidente do Conselho de Administração da Cooprofar assume ainda que “O valor fundamental do grupo, ao longo destes 46 anos é a Promoção da Saúde, através de um ponto de acesso especializado, próximo e sempre disponível, a Farmácia”.

O evento terminou com o tradicional “cortar do bolo”, protagonizado pelo Prof. Dr. Delfim Santos e pela nora de Américo Silveira, figura de enorme relevância na história da Cooprofar.

 

 

Grupo Cooprofar-Medlog
assessoria@cooprofar.pt
Tel: (+351) 22 340 1000
Fax: (+351) 22 340 1050
Rua Pedro José Ferreira, 200-210
4420-612 Gondomar

Envie este conteúdo a outra pessoa