SNS com dívidas no valor de 675 milhões de euros 291

De acordo com o Conselho Estratégico Nacional da Saúde (CENS) da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), os encargos financeiros vencidos pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) rondam os 675 milhões de euros, com um agravamento de 302,6 milhões de euros face ao período homólogo.

Este montante total corresponde aos pagamentos em atraso nos últimos 90 dias.

A informação foi avançada através de comunicado do CENS, que avança ainda que o valor em dívida aumentou cerca de 524 milhões de euros desde o início deste ano e pode comprometer a situação financeira do SNS.

Devido a esta gestão financeira e orçamental do sistema de saúde, o Estado teve de adiar os prazos para o pagamento da dívida, sendo que as finanças do SNS têm vindo a agravar-se.

Há cerca de um ano, a área da saúde representava 50% dos pagamentos em atraso e, em julho de 2021, representa 74,4% das dívidas por liquidar em todas as administrações públicas, incluindo a local e regional.

O orçamento do SNS relativo a julho de 2021 aponta para uma aceleração do aumento da despesa corrente para 10% face ao período homólogo.

Este aumento foi impulsionado pelo aumento das despesas com pessoal e pelos encargos financeiros com as horas extraordinárias, realizadas na sequência do combate à covid-19.

Nos primeiros sete meses de 2021, registou-se um corte de mais de 27% no investimento do SNS. O desinvestimento no SNS preocupa estes profissionais, que estão muito preocupados com o futuro dos cuidados de saúde. 

 

Envie este conteúdo a outra pessoa