PS acusa Governo de insensatez ao retirar comparticipações em fármacos e vacinas 485

PS acusa Governo de insensatez ao retirar comparticipações em fármacos e vacinas

24-Fev-2014

O PS acusou o Governo de insensatez e insensibilidade ao retirar a comparticipação da associação de medicamentos antiasmáticos e broncodilatadores e também da vacina contra o cancro do colo do útero.

«É uma má notícia para os portugueses e para as portuguesas. É uma medida insensata, que revela insensibilidade e, do ponto de vista financeiro, pouco inteligente», afirmou à agência “Lusa” o dirigente socialista Álvaro Beleza.

Para o PS, a vacina contra o HPV [papiloma vírus) é uma matéria de prevenção, representando «um investimento no futuro e não uma despesa».

«Todo o investimento em prevenção na saúde é barato», considerou Álvaro Beleza.

Um diploma publicado em Diário da República traz alterações à comparticipação das vacinas (simples e conjugadas), fazendo com que, a partir de março, o Estado deixe de comparticipar as que estão incluídas no Plano Nacional de Vacinação.

Álvaro Beleza lamentou esta decisão, indicando que é contrária ao que é recomendado aos médicos pelas normas de orientação clínica.

Envie este conteúdo a outra pessoa