Projeto sobre medicamento para combater osteoartrose vence concurso nacional 0 384

O projeto do desenvolvimento de um medicamento inovador para combate à osteoartrose venceu a 10.ª edição do Concurso de Ideias e Planos de Negócio Arrisca C 2018, um programa nacional de empreendedorismo e inovação.

O “Protexing-Aging”, desenvolvido por investigadores da Universidade de Coimbra, alcançou os prémios Ideias de Negócio, IPAMEI e IEFP, numa cerimónia presidida pela secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Maria do Céu Albuquerque, avança notícia da “Lusa”.

O projeto compreende no desenvolvimento de um composto «com propriedades físico-químicas e farmacológicas muito promissoras, capaz de ativar uma enzima que protege as células da disfunção associada ao envelhecimento e a alterações metabólicas».

«Este composto é eficaz na proteção de células articulares, inibindo os processos destrutivos e ativando a reparação articular», o que poderá evitar a substituição da articulação por uma prótese, explica a equipa.

«Queremos levar o projeto para a frente e contribuir para melhorar a saúde de milhões de pessoas», reforçou a investigadora Alexandrina Pinto Mendes, autora do projeto juntamente com Gonçalo Pinto Mendes, Alcino Lopes Leitão e Cátia Moreira de Sousa.

Após 10 edições do Concurso Arrisca C, foram candidatados mais de 800 projetos, criadas mais de 25 “startups” e distribuídos quase um milhão de euros em prémios.

«Nesta região, à semelhança de outras no país, há projetos muito interessantes que estão a ser desenvolvidos. Este Arrisca C arrisca-se a ser um contributo muito importante e decisivo para o impacto desta cadeia e criação de condições para que possamos todos aspirar a um futuro mais promissor», fez notar a secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, na sessão de encerramento.

Envie este conteúdo a outra pessoa