Prémio Nacional de Saúde atribuído a José Castro Lopes, presidente da SPAVC 0 259

Esta sexta-feira, dia 5 de abril, o Ministério da Saúde organiza um evento que celebra o Dia Mundial da Saúde, no decorrer do qual será atribuído oficialmente o Prémio Nacional de Saúde 2018 ao Prof. José Castro Lopes, Médico neurologista e presidente da SPAVC desde a sua fundação.

O Prémio Nacional de Saúde distingue todos os anos a excelência, bem como a relevância no âmbito das Ciências da Saúde, em relação à promoção, prevenção e prestação de cuidados de saúde, é informado num comunicado enviado pela SPAVC. Premeia-se assim a personalidade que tenha contribuído, inequivocamente, para a obtenção de ganhos em saúde ou para a notoriedade das organizações de saúde no âmbito do SNS.

O júri de atribuição do Prémio Nacional de Saúde é constituído pelo Professor Doutor Walter Friederich Alfred Osswald, o Bastonário da Ordem dos Médicos, a Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, a Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, o Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, o Bastonário da Ordem dos Psicólogos, o Bastonário da Ordem dos Biólogos, a Bastonária da Ordem dos Nutricionistas, o Diretor do Instituto de Higiene e Medicina Tropical e o Diretor da Escola Nacional de Saúde Pública.

A DGS explica que «a atribuição do prémio ao Prof. Castro Lopes teve em conta, além da excelência do seu percurso profissional, clínico e académico, o seu contributo para a obtenção de ganhos em saúde na área da doença vascular cerebral, com incessante atividade de difusão de princípios e terapias, com resultados na redução da  e mortalidade desta patologia tão grave e significativa em termos de saúde pública». Fundador e presidente da Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) desde a sua criação até à atualidade, o Prof. José Castro Lopes dedicou todo o seu percurso académico, clínico e científico ao estudo, tratamento e combate ao Acidente Vascular Cerebral (AVC).

«Tem sido líder indiscutível de uma causa no nosso país: a de diminuir a incidência e prevalência do AVC em Portugal, lutando pelo acesso aos melhores tratamentos para os doentes com AVC e também para os sobreviventes» expressa a Prof.ª Patrícia Canhão, vice-presidente da SPAVC, em relação ao Professor.

Representando os elementos que compõem a Direção desta sociedade científica, a médica neurologista acrescenta: «O Prof. Castro Lopes, ao longo do seu percurso, tem intervindo energeticamente em todas as vertentes possíveis: 1) na clínica, com os melhores cuidados para os seus doentes; 2) na sociedade, convocando e informando a população sobre AVC, com enfoque nas medidas de prevenção e no reconhecimento dos sinais de alerta; 3) na ciência, impulsionando grupos de estudo e projetos de investigação, promovendo a internacionalização dos nossos profissionais e investigadores; 4) na SPAVC, criando e dinamizando esta sociedade ao longo dos seus 14 anos de existência, nomeadamente com a organização de congressos, reuniões e outros eventos para divulgar o conhecimento de todos os profissionais, sempre com a melhor qualidade».

«Dedicado, persistente, inovador e de uma lucidez invulgar», qualifica a especialista referindo-se ao caráter do colega. «É sem dúvida o exemplo junto de todos os que o acompanham nesta virtuosa causa!», afirma a Prof.ª Patrícia Canhão, que deixa a todos o convite para aplaudir presencialmente a distinção esta sexta-feira.

O Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Porto – Hospital de Santo António, presidido pelo Dr. Paulo Barbosa, salienta que se trata de “uma homenagem justa ao trabalho de criação, liderança e desenvolvimento da SPAVC, mas seguramente também à sua longa carreira no Hospital de Santo António, como interno, neurologista, chefe de equipa do Serviço de Urgência, diretor de serviço, diretor de departamento, diretor clínico, professor catedrático convidado de Neurologia, além de outras funções institucionais neste hospital”.

A DGS conclui sublinhando que «as atividades promovidas, direta ou indiretamente, pelo Prof. José Castro Lopes contribuíram para a significativa redução da morbilidade e mortalidade associada ao AVC que se tem verificado no nosso país nos últimos anos», fazendo menção ao seu extenso currículo e atividade.

A Ministra da Saúde, Marta Temido, preside à sessão comemorativa do Dia Mundial da Saúde, que este ano é subordinada ao tema “Cobertura Universal de Saúde”.

Envie este conteúdo a outra pessoa