OMS inaugura na Guiné Conacri centro de coordenação de combate à Ébola 424

OMS inaugura na Guiné Conacri centro de coordenação de combate à Ébola

25 de julho de 2014

O diretor sub-regional da OMS para África, Luís Sambo, inaugurou hoje um centro de coordenação para a luta contra a epidemia do vírus Ébola na capital da Guiné-Conacri, que abrangerá a Libéria e Serra Leoa.

«O Centro vai permitir o monitoramento em tempo real das atividades para combater a epidemia, numa colaboração com as comissões nacionais e equipas implantadas no terreno», disse Luís Sambo, citado num comunicado hoje divulgado na página da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A criação do centro foi solicitada por ministros da Saúde de 11 países africanos numa reunião de emergência convocada pela OMS em Accra, Gana, nos dias 2 e 3 de julho, visando fazer face à doença que, desde a eclosão, já causou pelo menos 660 mortes, tendo sido notificados 1100 casos.

Entre os dias 18 e 20 de julho a epidemia matou 28 pessoas (13 na Serra Leoa, 11 na Libéria, e quatro na Guiné-Conacri), segundo indica o mais recente balanço hoje divulgado.

Este vírus da família dos filovíruos é transmitido pelo contacto direto com o sangue, fluidos corporais, tecidos humanos ou animais infetados.

Não há vacina contra a febre causada pelo Ébola, que se manifesta por hemorragias, vómitos e diarreias.

Segundo a nota, além da OMS, também vão trabalhar no centro as autoridades de saúde dos três países da África Ocidental, a organização Médicos Sem Fronteira, Cruz Vermelha, o Centro para Controlo e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, e a Rede Mundial de Alerta e de Resposta a Surtos de Doença.

«A grande extensão geográfica do surto exige enorme e robusta capacidade de resposta e estruturas. Como este é o primeiro grande surto do Ébola na África Ocidental, os países afetados têm de ampliar seus sistemas de preparação e resposta às epidemias», justifica a OMS, citada pela “Lusa”.

Envie este conteúdo a outra pessoa