Natal… se eu pudesse… 0 226

Se eu pudesse, contraía o tempo e regressava àquele momento de criança com 10 anos, em que pela 1ª vez atravessei a pé com a minha avó a ponte D. Luís, no sentido Gaia-Porto.

Era dezembro e foi um deslumbramento…aquele cenário parecia um presépio!

Esse sentimento não varia na paisagem repetida!

A minha cidade, o Porto, está cada vez mais bonita.

Na Avenida dos Aliados, uma enorme árvore e, sob a dança das luzes, lá está um velho ancião que dá pelo nome de Pai Natal. Com fato vermelho, como manda a tradição, tem ar bonacheirão, olhar amigável e jovial, bochechas encarnadas, enormes barbas brancas de algodão que a luz faz parecer de prata e, na boca, escancarado um sorriso de felicidade sem fim.

Todas as crianças o querem abraçar para lhe deixar um pedido.

Esta é uma data desejada e esperada com ansiedade pelos mais novinhos, para receberem aquele presente tão especial.

O Natal é magia…é poesia!

Para muitos o Natal representa festa, compras, viagens, encontros familiares.
É o momento do ano em que as famílias se reúnem e se alegram.

As ruas e os shoppings estão atolados de gente. Os sons, a confusão e a azáfama de dezembro compõem alegremente este ambiente natalício.

Mas, para quem sofre de solidão, frio ou fome este é só mais um dia no calendário. É neste dia que o isolamento e a marginalidade doem mais.

Mas qual o verdadeiro sentido do Natal? Por que não conseguimos estender o espírito de Natal aos 365 dias do ano?

Por que não conseguimos fazer tréguas e arquivar mágoas e ressentimentos em todos os dias do ano?

Se eu pudesse associava a cada bola colorida do pinheiro de Natal um desejo universal, fazia um pó mágico e soprava este pó por todo o mundo.

Fórmula:

Paz             10 pp                           Amizade 10 pp                             Gratidão 10 pp

Saúde        10 pp                           Partilha    10 pp                            Perdão 10 pp

Amor         10 pp                            Tolerância  10 pp                          Esperança 10 pp

                                                                  a~a
qbp 100 pp

Misturar tudo num almofariz, reduzir a pó fino e ser muito feliz.

fsa

Connosco fica a esperança de que ocorram as mudanças que nos levam a sonhar com a paz e felicidade universal e que este não seja só um sonho de Natal.

Na farmácia desejo que cada um de nós continue a dar um pouco de si, para que todos estejamos AQUI POR SI.

Romi Rôla,

Farmacêutica

Envie este conteúdo a outra pessoa