MF Talks: «Quando passarmos a tratar o utente como cliente a equação de valor muda» 0 228

MF Talks: «Quando passarmos a tratar o utente como cliente a equação de valor muda»

 


09 de maio de 2018

Ontem, durante a conferência MF Talks: Value Chain Transformation, Crespo de Carvalho, professor na Nova Business & Economics e key speaker do evento, explicou que a equação de valor mudará quando o utente passar a ser tratado como cliente.

«Se eu educar e formar o utente, este passa a cliente. E quando assim é, passa a ter as opções de escolha na sua mão. Aí todos os players têm de se adaptar às necessidades do cliente e não “empurrar” na cadeia aquilo que acha ser o valor que o cliente vai querer», rematou em entrevista ao portal NETFARMA.

Mas por vezes «é mais fácil investir num medicamento do que em informação para os utentes ou para os profissionais», lembrou Armando Alcobia, diretor de serviços farmacêuticos do Hospital Garcia de Orta.

Durante o evento, organizado pela revista MARKETING FARMACÊUTICO, que reuniu 200 pessoas no Lagoas Park Hotel, Amélia Pereira Coutinho, board member da Tecnifar, alertou para a necessidade de mudança por parte da Indústria Farmacêutica.

«Quem não muda, quem não se adapta, não sobrevive», afirmou, defendo que cada vez mais as companhias têm de trabalhar junto dos farmacêuticos e não apenas junto dos médicos.

Também Filipe Novais, general manager da Astellas Pharma, defendeu ontem a necessidade de encarar as farmácias como clientes, bem como os armazenistas.

«Temos de passar a ser muito mais colaborativos com estes parceiros de negócio para nos distinguirmos da concorrência», frisou.

Apresentando a perspetiva dos distribuidores, Diogo Gouveia, presidente da ADIFA, realçou a importância destes players no setor do medicamento.

«Temos alimentado as cadeias de valor da Indústria e da Farmácia», explicou, acrescentando que um dos objetivos da ADIFA é estender o acesso ao medicamento também na área hospitalar, transferindo alguns fármacos para a ambulatório.

Pedro Pires, fundador das Farmácias Holon, defendeu que «a Farmácia será sempre ameaçada se não conseguir criar valor». No entender deste farmacêutico é necessário «colocar a Farmácia no seu lugar de expertise», delegando tarefas a outros players, se para isso for necessário.

Esta Conferência MF Talks, moderada por Luís Vasconcelos Dias, Pharma & Healthcare Consultant, teve como patrocinadores premium a hmR, a Logista Pharma e a Pharma Planet e contou com o apoio do Simposium Digital Healthcare.

A revista Farmácia Distribuição, o portal Netfarma e a e-newsletter farmanews são media partners desta iniciativa.

 

Vídeo do evento disponível aqui.

Envie este conteúdo a outra pessoa