MF TALKS ‘O NOVO CONSUMIDOR’: “O poder é meu” 0 769

A 11ª Conferência MF TALKS, uma iniciativa da revista MARKETING FARMACÊUTICO, teve no centro de debate as fórmulas mais eficazes para se chegar ao “Novo Consumidor”, essa entidade quase abstrata, que a Indústria Farmacêutica (e as farmácias) pretende fidelizado e que não quer perder para os novos canais de vendas de medicamentos, nomeadamente a internet.

Realizada no dia 23 de janeiro, no Hotel Vila Galé Collection Palácio dos Arcos, a conferência primou pela grande dinâmica dialética entre os intervenientes, que apresentaram as suas visões sobre aquilo que eles entendem ser o “novo consumidor”, com novos hábitos de consumo e particularmente exigente.

João Barros, professor universitário na Escola Superior de Comunicação Social de Lisboa, lembrou alguns dados da sociedade atual, para reforçar a ideia de que há hoje um “excesso de informação” que está a matar o foco da atenção dos consumidores, de todos nós.

Mas essa profusão de dados e de variáveis informativas, segundo o docente, necessita de ser reequilibrada com o foco nas coisas mais simples – e que sempre lá estiveram – como seja a necessidade de as organizações “perceberem as pessoas”.

“Será que o mundo mudou assim tanto? O hashtag mais partilhado no Instagram é o do amor”, sublinhou, finalizando a sua intervenção com uma ideia que tem permanecido latente desde o início dos tempos da história da humanidade: “Todos nós queremos ser amados. Pessoas e empresas”.

O criativo e gestor de marcas Ricardo Miranda, founder and creative partner da Whonder/Why, não tem uma visão tão “romântica” do mundo. O novo consumidor quer sentir-se “empoderado”, isto é, detentor do poder de decidir as suas escolhas e decisões.

Para Ricardo Miranda, este admirável mundo novo exige a “autenticidade” como valor supremo, pois nesta nova realidade social “onde tudo pode ser fake”, que estará a ganhar terreno aos estudos clínicos sérios e credíveis na saúde. Por isso, os players da saúde necessitam de reequacionar as suas prioridades de comunicação com as pessoas.

“Ser visto como autêntico é hoje o objetivo das marcas”, sublinha o perito, acrescentando que a IF deve criar “empatia” com as pessoas, fazê-las sentir “importantes” e “incluídas” nos processos de decisão.

O novo consumidor, diz Ricardo Miranda, procura o “poder” e a “autenticidade”, sintetiza.

Esta Conferência MF TALKS é uma iniciativa da revista MARKETING FARMACÊUTICO, tem o Patrocínio Premium da hmR, Logista Pharma e Pharma Planet e conta com o apoio da Simposium Digital Healthcare. Os Media Partners são a revista FARMÁCIA DISTRIBUIÇÃO, Portal Netfarma e E-Newsletter Farmanews.

Envie este conteúdo a outra pessoa