Mais de 19 mil novos casos de cancro nos Açores entre 1997 e 2016 0 144

Mais de 19 mil novos casos de cancro foram registados nos Açores entre 1997 e 2016, com maior incidência nos homens, e especialmente no pulmão, mama, cólon retal e próstata.
Os dados avançados pela Agência “Lusa” são extraídos da publicação “20 Anos de Registo Oncológico nos Açores” apresentada hoje no Hospital de Ponta Delgada e permitem um “retrato” oncológico da região.

O secretário regional da Saúde, Rui Luís, destacou a importância desta informação, por ser «uma primeira fase do estudo que vai aferir as causas de cancro no arquipélago e que está a ser finalizada com a colaboração da Universidade de Coimbra e a dos Açores», prevendo-se que seja concluída ainda este ano. O governante explicou à “Lusa” que desta forma conseguiram uma base de dados muito relevante para a investigação da incidência de cancro na região, informando que está previsto ainda um inquérito para se apurar, de forma mais precisa, as suas causas.

Segundo a fonte, entre os novos casos apontados pela publicação da responsabilidade da Secretaria Regional da Saúde, 11.367 foram nos homens e 7.863 nas mulheres.
Numa média de 962 novos casos por ano, os cancros mais frequentes nos homens são da próstata e do pulmão e nas mulheres da mama e do cólon. O grupo etário dos 50 aos 69 anos foi o que registou o maior número de novos casos nos homens, enquanto nas mulheres foi as com mais de 70 anos.

O coordenador científico do registo oncológico nos Açores, Vítor Rodrigues, concordou que o estudo é «extremamente importante», enquanto advertiu para a necessidade de controlar os fatores de risco, tais como consumo exagerados de bebidas alcoólicas ou o tabaco.

Envie este conteúdo a outra pessoa