Investigadores descobrem variante mais agressiva do VIH em Cuba 432

24 de Fevereiro de 2015

Uma nova variante do VIH, considerada mais agressiva, foi detetada por um grupo de investigadores, em Cuba.

Segundo a “BBC”, nos últimos anos, os médicos cubanos questionavam a rapidez fora do comum com que a doença se desenvolvia em alguns portadores do vírus. Esta questão motivou a realização de uma investigação, que confirmou que os pacientes eram portadores de uma variante mais agressiva do vírus.

«Sabemos que 144 pacientes têm essa variante do vírus, mas com certeza há mais gente. Isto é apenas o que conseguimos contar», adiantou à “BBC” Anne-Mieke Vandamme, da Universidade de Leuven (Bélgica).

Normalmente, o VIH usa como recetores o ponto CXCR5 e só ao fim de alguns anos (entre cinco a dez) passa para o CXCR4. É aí que se dá a evolução para a sida. Nos pacientes cubanos em que foi identificada a nova variante do vírus, essa transição é feita com uma rapidez muito maior, deixando de existir a fase em que o doente se sente saudável. Em 74 pessoas infetadas recentemente, 52 já tinham desenvolvido a doença.

Envie este conteúdo a outra pessoa