Infarmed suspende medicamentos com ranitidina 0 433

A Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), através do seu portal, anunciou a recolha e “suspensão imediata da comercialização dos lotes de medicamentos” que contêm ranitidina.

Esta decisão deve-se à “deteção de uma impureza, N-Nitrosodimethylamine (NDMA), na substância ativa ranitidina” que já tinha sido “identificada em 2018 em alguns fármacos anti-hipertensores”.

Posto isto, o Infarmed indica que “as entidades que possuam embalagens pertencentes a estes lotes em stock não as podem vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução. Os doentes que disponham de embalagens pertencentes a estes lotes devem contactar o farmacêutico para as poderem substituir por uma embalagem de outro lote ou o médico no caso de ser prescrito um medicamento alternativo.”

O Infarmed informa que existem alternativas terapêuticas, que podem ser consultadas no Formulário Nacional de Medicamentos, disponível no seu portal.

Para além disso, o Infarmed aconselha ponderação na prescrição da “ranitidina em formulação injetável, cujos lotes não estão abrangidos pelo presente procedimento, deve ser ponderada a sua prescrição, tendo em conta que deverá ser reservada para doentes em que seja considerada imprescindível, nomeadamente nos que têm de ser pré-medicados com corticosteroides, anti-histamínicos e antagonistas dos recetores H2 como sejam os doentes em que se administre paclitaxel”.

Envie este conteúdo a outra pessoa